MUSAS E ATLETAS

Fisiculturista sorocabano prepara-se para Campeonato Mister Universo na Inglaterra

Após conquistar duas vezes o troféu de campeão sul-americano, Héverson Gomes intensifica preparação física rumo ao principal título da categoria.

O sorocabano Héverson Gomes, professor de educação física e personal trainer, acaba de vencer, no dia último dia 17/9, em Curitiba (PR), o campeonato sul-americano da Nabba (NABBA Internacional), a mais antiga representante do Bodybuilding mundial, que atua, desde 1949, na Inglaterra. Ainda, no outro sábado, dia 10/09, ele também ganhou o sul-americano da WFF (Word Fitness Federation), igualmente disputado na capital paranaense. “Eu tive a felicidade de vencer os dois campeonatos, então, sou campeão sul-americano por duas federações diferentes”, comemora.

Atualmente, Héverson mantém a posição de o primeiro e o único a conquistar dois sul-americanos e concorrer ao Mister Universo, maior título da categoria, que será realizado na Inglaterra, no próximo dia 29/10. “É o sonho de qualquer atleta: pisar em um palco internacional. Foi o primeiro campeonato que introduziu o ator Arnold Schwarzenegger no mundo do fisiculturismo, o ídolo de todos nós”, revela. A disputa é considerada uma das mais importantes do mundo do fisiculturismo. Mesmo assim, o atleta conta que não está preocupado com a colocação, pois o que deseja mesmo é “subir no mesmo palco onde Schwarzenegger já pisou”.

A trajetória de vitórias de Héverson é robusta como ele. Em 2015, conquistou o tão esperado Campeonato Brasileiro, no mês de maio, em Aracaju (SE), título que almejava desde 2008. Entre os atletas, era um dos únicos que não possuía treinador, tampouco patrocinador. No dia 9 de julho do mesmo ano, incentivado pelos amigos, decidiu retomar a dieta e começar a preparação para o sul-americano, que aconteceu na Argentina. “Vi gente de todos os países, pessoas muito fortes, mas consegui chegar bem perto e fui vice-campeão”, fala. Em competições do gênero, ele sempre encontrou a sua paixão e, com ela, os bons resultados. “Também ganhei ‘Os Melhores do Ano’, em 2012, 2013 e 2015. Graças a Deus, não passo um ano sem troféu.

Apesar da grande afinidade e desempenho de destaque no esporte, o fisiculturismo só entrou na vida de Héverson em 2007, quando competiu pela primeira vez. Mas, para chegar ao patamar onde chegou, foi preciso percorrer um longo caminho, que demandou muita disciplina e esforço. “Você deve levar uma vida muito regrada, diferentemente da maioria das pessoas. Enquanto alguns comem pizza, fazemos as nossas refeições especiais, pois temos que manter um corpo muito bem definido, um volume muscular considerável. Também não podemos ter gordura”, conta o fisiculturista, que chega a ter apenas 3% de gordura corporal, em épocas de competição.

No fisiculturismo, são analisados o volume, a definição e a proporção de cada competidor. De acordo com Héverson, é muito comum que fisiculturistas tenham volume, mas sem muita definição. “Em diversas ocasiões, ganhei de atletas que tinham muito volume muscular, que debaixo da roupa pareciam que eram muito maiores do que eu, mas que, no palco, a coisa era diferente. Você tem que estar com os músculos cortados e secos, como costumamos dizer”, explica.

Segundo o campeão, o fisiculturismo exige uma alimentação rígida e balanceada, com base, em seu caso, em arroz integral, batata doce, frango, mandioquinha, carne vermelha magra e peixe. “Muito raramente, como algo fora da dieta, para não deixar de ser uma pessoa sociável, mas sem exageros, quando se trata das refeições livres. Isto não pode acontecer, de jeito nenhum, em fase de preparação, que dura de 12 a 15 semanas antes de cada disputa, no período que chamamos de off. Às vezes, eliminamos até a fruta da alimentação. Temos que manter uma alimentação impecável o ano todo”, relata.


www.qnoticia.com.br

 

Comentários